Ultraseven

Ficha-Técnica

Título: Ultraseven (Urutorasebun/1967-68/Jap/Cor)
Gênero: Série/Tokusatsu
Criação: Eiji Tsuburaya
Direção: Hajime Tsuburaya, Toshihiro Iijima e outros
Roteiro: Hajime Tsuburaya, Shohei Tojo, Kazuho Mitsuta e outros
Trilha Sonora: Tohru Fuyuki
Elenco: Koji Moritsugu (Dan Moroboshi), Yuriko Hishimi (Anne), Shoji Nakayama (Cap. Kiriyama), Sandayu Dokumamushi (Furuhashi), Toshi Furuya (Amagi), Shinsuke Ashiba (Soga), Akihiko Hirata (Cel. Yanagawa), Nankoh (Cap. Kurata), Koji Uenishi (Ultraseven – dublê principal)
Produtora: Tsuburaya Productions & TBS
Formato: 49 episódios de 25 minutos em uma temporada
Dublagem: Cinecastro/RJ e SP (1969) – Celso Vasconcellos (Dan Moroboshi), Franscico Milani (Furuashi), Carlos Marques (Soga), Valdir Fiori (Amagi), Sônia Ferreira (Annie), Luiz Brandão (Capitão Kiriyama)
Emissoras no Brasil: TV Tupi, TV Bandeirantes, TV Record, Rede Brasil (atual)

O Início

A explosão da bomba atômica sobre o Japão, em setembro de 1945, deixou profundas cicatrizes no povo nipônico. Sendo as únicas vítimas diretas do holocausto nuclear, é lógico pensar que durante muitos anos imagens terríveis de pesadelos devem ter estremecido o sono do povo japonês.

Mas é interessante notar como o drama nuclear levou aquele povo a uma paixão desmedida pela fantasia. O início do cine fantástico japonês se deu a partir de 1954, com o primeiro filme sobre Godzilla, o rei dos monstros, produzido pela Toho.

A explicação do sucesso pode estar no fato de que vendo destruição em massa na tevê, os japoneses estavam enfrentando seus próprios medos e valorizado o seu esforço de reconstrução do país.

Godzilla se transformou em favorito do público com o passar dos anos. Diferente do filme original de 1954, que funcionava como uma alegoria da bomba atômica, as tramas foram tornando-se pura fantasia e em espetáculos de ficção branca, onde o sangue e a morte não existiam e onde a destruição de cidades (ou maquetes) era rotina habitual nas histórias.

Eiji Tsuburaya trabalhou em diversos filmes de Godzilla na seção de efeitos especiais. Em 1957, ele estava envolvido em um projeto de tevê chamado Super Giant, onde o protagonista era um super-herói que defendia a Terra de ameaças alienígenas. A aparência do Super Giant era a de um homem comum em um figurino com capa, mostrando grande influência de histórias em quadrinhos norte-americanas, especificamente Superman.

Assim, tanto Super Giant como Godzilla são as pedras fundamentais do Tokusatsu, nome dado ao gênero de filmes e séries de tevê japoneses baseados em efeitos especiais e fantasia.

Determinado a tentar a sorte sozinho, Eiji Tsuburaya tornou-se independente da Toho e fundou sua própria produtora, a Tsuburaya Productions. Depois de anos de trabalho duro, conseguiu produzir a primeira série, intitulada Ultra Q (1966), que a cada episódio trazia uma aventura com elenco não-fixo.

Ultra Q seria o berço de várias ideias que Tsuburaya iria direcionando com o passar do tempo. No início, era uma equipe de investigadores que analisavam fenômenos paranormais e que, cedo ou tarde, terminavam por descubrir enormes monstros. Muitas de estas criaturas eram versões camufladas de monstros popularmente conhecidos, ainda que aparececiam com outro nome na série – possivelmente por uma questão de direitos do autor. King Kong e Godzilla apareceram em episódios e, já que Tsuburaya desejava filmar histórias com maior ênfase no mistério (em um estilo similar à série Arquivo X) a rede de televisão insistiu em aumentar a frequência de aparições das criaturas nos episódios. Apesar de que Ultra Q (inédita no Brasil) se tornou popular, não se compararia em termos de êxito e prestígio com a segunda série que Tsuburaya lançaria em julho do mesmo ano, a célebre Ultraman, com 39 episódios.

Ultraman é um fenômeno popular que continua até hoje em dia. A franquia da série conta com cerca de 20 versões diferentes. Inclusive, o mais novo filme da franquia se chamará Ultraman Saga, a ser lançado em 2012. Ele será o terceiro filme da trilogia estrelada por Ultraman Zero, o filho de Ultraseven. Outros Ultras também terão uma participação especial no longa.

Mas, de todas as versões “ultras”, a mais recordada e conhecida neste lado do ocidente é sem dúvida Ultraseven, que cronologicamente corresponde à segunda da franquia.

Eiji Tsuburaya em apresentação do elenco principal

Achando que após Ultraseven não haveria mais produções Ultra, o projeto foi muito ambicioso e a produção caprichada. A cena do último episódio, onde Dan revela a Anne sua verdadeira identidade, foi memorável. A popularidade do personagem proporcionou participações em diversas séries Ultra que ainda surgiriam.

Ultraseven teve uma linha muito diferente de Ultraman. Com um clima mais dramático, dark, de suspense e um design elaborado, as histórias tiveram um tom mais sério. Outra diferença é que Ultraman enfrentava, em sua maioria, monstros provenientes da Terra e Ultraseven apenas monstros alienígenas.

O lançamento de Ultraseven pela Tsuburaya gerou grande rivalidade entre as duas grandes produtoras televisivas do Japão, já que a Toei Company estreava Robô Gigante.

Em toda a série Ultra, as definições do personagem, assim como a história central, costumam ser similares. Um alienígena visita a Terra e contata um humano que se encontra em perigo. O alienígena o resgata e termina por integrar-se com ele em uma espécie de alter ego (com algumas variações, como o humano que morre e o alienígena toma seu lugar). Na pele do humano, o herói passa formar parte de alguma força internacional de defesa planetária, com a qual se vê envolvido na luta contra ataques do espaço. Quando a ameaça está fora de controle, o alienígena é invocado pelo humano, que termina por derrotar os invasores graças a seus superpoderes. Não é difícil encontrar mais de um paralelismo entre esta saga e a britânica Thunderbirds, de Gerry Anderson, em especial as generosas maquetes futuristas, os veículos utilizados e a noção da força de defesa internacional.

Sem dúvida, Ultraman é o mais próximo de um superherói clássico de quadrinhos americanos, mas criado por japoneses. Tem todas as características do gênero, sendo superpoderes, origem alienígena, defesa da humanidade como meta, enfrentamento a ameaças descomunais do espaço exterior que desejam conquistar a Terra; e um calcanhar de Aquiles, que impõe uma quota de suspense sobre a invencibilidade do herói. No caso do Ultraman original, o ser só pode aparecer durante três minutos – tempo em que pode exibir todos seus poderes, nos quais os recebe da energia solar. E a possibilidade de invocar a Ultraman reside na cápsula Beta, que indica com sua cor o tempo de energia que resta até que o herói fique sem poderes.

O problema é que Tsuburaya não estava satisfeito com o produto, apesar de ter tido uma resposta massiva do público. Considerava que o nível era muito infantil e decidiu tentar com Ultraseven, no ano seguinte, uma variação mais adulta do mesmo tema. Mas a nova série teve uma resposta inicial mediana de público e Tsuburaya preferiu voltar a produzir séries ao estilo Ultraman e nunca mais tentou a sorte em mudar a premissa de uma série Ultra. Posteriormente, Ultraseven tornaria-se a série mais famosa da franquia Ultra, um fenômeno cult a nível internacional.

A Série

Em termos de argumento, Ultraseven não difere tanto das outras séries Ultra. O poderoso herói é um guerreiro denominado Agente 340, vindo do planeta Ultra, da Nebulosa M-78, o mesmo de Ultraman. Ultraseven é considerado o maior guerreiro da Estrela Ultra e vem à Terra na qualidade de observador. Mas, decide ficar para defendê-la e adota uma forma humana para se resguardar. Ultraseven passará a proteger o planeta, substituindo o Ultraman original, já que a Terra não tinha mais um guardião contra as ameaças de invasões de monstros espaciais.

Dan Moroboshi

Apesar de ter a mesma origem de Ultraman – que se oculta em um corpo humano hospedeiro -, Ultraseven consegue mudar sua aparência para a de um ser humano e conviver na sociedade. A forma como Ultraseven escolheu o formato humano de Dan Moroboshi só foi mostrada no episódio 17, onde ele encontra Satsuma, que cai de um penhasco ao tentar salvar um amigo. Mas Ultraseven salva Satsuma e, por achá-lo uma pessoa honrada, assumiu uma forma humana idêntica a dele.

Assim, Dan Moroboshi se recruta para fazer parte da força de elite do Esquadrão Ultra, após ajudar o grupo em uma missão. Passa a trabalhar ao lado dos oficiais Furuhashi, Amagi, Soga e Anne, todos sob o comando do Capitão Kiriyama. Em sua base subterrânea, o esquadrão conta com uma equipe de 300 homens e armamentos de última geração, utilizados para combater ataques alienígenas. Há também diversos veículos especiais, com destaque para os caças Gavião Ultra 1 (divisível nos módulos Alpha, Beta e Super Gama), Gavião Ultra 2 e 3.

Toda vez em que se perde o controle de uma situação perigosa, Moroboshi transforma-se em Ultraseven para derrotar o inimigo, principalmente os monstros. Para tal, ele aproxima o visor energético Ultra-Olho em sua face e transforma-se secretamente para entrar em ação.

Os próprios membros do Esquadrão Ultra que batizam o herói de Ultraseven (Ultrasete), baseados no fato de que a equipe conta com seis membros e o herói seria o sétimo.

Igualmente aos demais habitantes do planeta Ultra, “Seven” absorve energia da estrela mais próxima (no caso, o Sol) e tem um tempo de ação reduzido devido à intensidade da estrela não ser forte o suficiente para ele. Com 40 metros de altura, Ultraseven é capaz de disparar raios de seus braços e de uma jóia em sua testa. Ele voa, cruza dimensões, reduz-se a tamanhos microscópicos e, armado com um poderoso bumerangue alojado em sua cabeça, é um dos mais poderosos de sua raça. Quando impossibilitado de se transformar, Dan recorre às Cápsulas-Monstro, que invocam poderosas criaturas auxiliares.

A diferença fundamental de Ultraseven em relação a outras séries Ultra está nos dilemas morais que Ultraseven tem de enfrentar em seus combates. Os produtores não se desencorajaram em apresentar dramas que talvez fossem um pouco profundos para o público-alvo. Em um dos episódios, Ultraseven deve combater o último sobreviente de um planeta que foi arrasado por um irresponsável teste de armas de destruição em massa feito por humanos. Ele vem a Terra para destruí-la como represália. Seven deverá proteger o sobrevivente e compreender sua fúria ou seguir adiante com sua missão de resguardar a humanidade a qualquer preço? Em outro episódio, o herói falha em defender uma raça alienígena pacífica que termina sendo destruída pelos humanos. Ele passa a ser considerado por outras raças de alienígenas como um genocida e traidor, sendo preso e torturado, no que possivelmente seja o mais famoso capítulo da série, onde ele é crucificado no alto de una montanha.

Ultraseven é, por certo, uma série muito mais violenta que sua antecessora Ultraman. A crista de Seven, que pode ser lançada como se fosse uma guilhotina voadora, pode cortar mortalmente seus inimigos, um dos detalhes mais lembrados da série. Considerando a ingenuidade da televisão para as crianças da época, ver o herói mutilando seus inimigos pode ter sido uma experiência chocante, visto que o sangue das vítimas jorra.

Como dito anteriormente, apesar de todo o esforço feito por Tsuburaya, a série não contou com a audiência desejada. Em 8 de setembro de 1968 foi exibido o último capítulo, com o objetivo de fechar a história (e poder regressar a trabalhar com Ultraman). No episódio, Ultraseven enfrenta a sua pior e mais letal ameaça, a qual o deixou seriamente ferido. Enquanto Moroboshi se recupera no hospital, um membro do Esquadrão Ultra é sequestrado pelos alienígenas, que controlam sua mente e o utilizam como interlocutor da humanidade. Lançam um plano de destruição em massa que arrasaria, em questão de minutos, as principais capitais do mundo, aniquilando-as com mísseis que atravessam o interior da Terra. Sem tempo de recuperar-se, Moroboshi decide reunir forças e transformar-se em Ultraseven, mas antes, revela seu maior segredo a Anne (membro do Esquadrão Ultra flertava com Dan). Tendo recebido um alerta do planeta Nebula M-78 (onde o advertem que sua energia está muito baixa e pode morrer), se transforma em Ultraseven e acaba por derrotar os alienígenas. Como já se encontra muito debilitado para permanecer na Terra, revela sua identidade a Anne em uma cena inesquecível e dramática, despede-se e sai voando para o seu planeta natal. Em sua partida, fica uma luz similar a uma estrela, o último presente que Dan dá a Anne.

No entanto, a ligação do herói com a Terra estava longe de terminar, pois ainda participaria de Ultraman Leo e vários outros filmes e especiais em vídeo, todos inéditos no Brasil. O primeiro especial foi lançado em 1994, onde Ultraseven voltou à Terra em dois especiais de 45 minutos feitos para tevê.

Detalhes

Embora os efeitos especiais sejam primitivos para padrões de hoje, a produção de Ultraseven caprichou na concepção dos monstros espaciais e na criatividade para os efeitos especiais da época. Entre os monstros, podemos destacar Naas (uma serpente voadora), Chiburu-seijin (espécie de ovo em forma bulbous com três tentáculos), Crazygon (maquina engolidora de carros), King Joe (o robô de Pedan-seijin que é mais forte do que Ultraseven, mas milagrosamente pode ser destruído pelo Esquadrão Ultra), além de Guts-Seijin-Seijin, Eleking, Pitt-Seijin e Kyohryuh.

O relacionamento entre Dan e Anne nunca foi oficial, apesar de ele sempre flertar com Anne. Dan era mulherengo, algo que o fez perder o Ultra-Olho para alienígenas disfarçados como mulheres bonitas.

Curiosidades

» Duas canções do tema foram criadas para Ultraseven e cem crianças puderam escolher qual era a melhor.

» Kohji Moritsugu, ator que interpretou Dan Moroboshi, também faz a voz de Ultraseven na série original, visto que Dan é o Ultraseven. Já Susumu Kurobe, o Hayata de Ultraman, não dublou o herói, pois Hayata é um hospedeiro e não o próprio herói.

» No elenco de Ultraseven, a bela Yuriko Hishimi (Anne) havia conquistado um concurso de beleza em Tóquio antes de entrar na série. Depois, a atriz atuou em diversos filmes eróticos e protagonizou ousados ensaios fotográficos. Hoje, uma senhora de quase 60 anos, ainda participa de convenções onde capitaliza a popularidade de uma personagem que ela mesma já declarou lembrar pouco.

» Tamanho o fascínio que o personagem Ultraseven exerce até hoje gerou muitas homenagens em séries de mangá e animê. Uma das mais famosas pode ser vista em Dragon Ball, onde o capacete da heroína Chi Chi (leia Titi) reproduz poderes do Ultraseven. A série ainda introduziu o conceito de monstros de batalha transportados em pequenas cápsulas, ideia reaproveitada no anime Pokémon.

» O episodio 12 foi proibido em diversos países. Neste capítulo, uma raça chamada Spehl chega a Terra na busca de uma cura desesperada para a contaminação radioativa que destrói seus corpos e arrasou seu mundo. O método que encontram é auto-injetar sangue humano. Na trama, as crianças viram o alvo principal por terem sangue mais limpo, livre de poluentes e radiação. Por tocar na questão do envenenamento radiativo pouco mais de 20 anos após as explosões atômicas em Hiroshima e Nagasaki, houve pressões dos executivos da emissora TBS. O episódio foi banido, nunca mais reprisado, excluído da cronologia oficial, ficando de fora da coleção em vídeo e DVD. Apenas no Brasil e em algumas poucas vezes nos EUA que o episódio foi reprisado.

Após a Série Clássica

A despedida de Ultraseven, na série original, foi apenas um “até breve”. O herói apareceria novamente em outras séries Ultra. Em O Regresso de Ultraman (1971), salvou o segundo Ultraman por duas vezes e lhe entregou a arma Ultra-Bracelete. Também ajudou os irmãos Ultraman Ace (1972) e Ultraman Taro (1973) em várias ocasiões.

Mas, entre 1974/75, a Tsuburaya produziria Ultraman Leo, sua última série da década de 1970 e que traria de volta o personagem de Ultraseven. A história começa quando o herói clássico é emboscado pelos monstros Red e Black Giras, cujo responsável é o perigoso alienígena Magma. Um violento combate é travado entre Ultraseven e as duas criaturas, mas o herói acaba sendo vencido e tem sua perna lesionada. Neste momento, Magma surge para acabar de vez com Ultraseven, mas eis que aparece Ultraman Leo para socorrer o amigo. Um combate entre Leo, Magma, os dois monstros ocorre e Ultraseven, mesmo ferido, também entra na briga. Magma assume sua derrota, recolhe as duas criaturas e foge para não ser vencido de vez pelos dois grandes guerreiros.

Com um visual bem diferente dos outros membros da Nebulosa M-78, Ultraman Leo chega à Terra oriundo do planeta L-77, Galáxia de Leão, o que explica seu nome e, talvez, seu visual curioso e diferente dos demais Ultras.

Com sua perna quebrada, Ultra-Olho danificado, sem poder se transformar e, consequentemente, preso no planeta, Ultraseven (Dan Moroboshi) se torna mentor de Leo, que agora terá a missão de proteger a Terra.

Tomando a forma humana, Leo assume o nome de Guen Otori. Dan, que mesmo sem poder se transformar ainda conserva grandes poderes mentais, passa a liderar o grupo MAC (Monster Attacking Crew) e orientar Leo. Aos poucos, com o auxilio de Moroboshi, Leo vai aprendendo a lidar com seus poderes e força.

Dan Moroboshi (Koji Moritsugu) em Ultraman Leo

A série Ultraman Leo rendeu um encontro antológico de Dan com Hideki Goh, o segundo Ultraman, que viria à Terra entregar um novo monstro auxiliar para o amigo e levar o Ultra Olho para ser reparado em M-78. Em outro episódio, Dan se reencontra com a antiga paixão, Anne, mas, para desânimo dos fãs, acabou não acontecendo um enlace amoroso.

Perto do final da série e após a destruição da equipe MAC por um inimigo, Dan recobra sua força e retorna a M-78. Aquele seria, por um bom tempo, o final das missões de Ultraseven na Terra.

A volta triunfal de Dan Moroboshi como personagem regular em Ultraman Leo aconteceu por sugestão do próprio ator. Convidado para ser o capitão do grupo, Koji sugeriu que, ao invés de viver outra personagem, poderia interpretar um amadurecido Dan Moroboshi. Com isso, o interesse do público foi grande pela série que, apesar do visual trash da época, era violenta e dramática, longe de ser uma produção infantil.

1994: De olho nas crianças dos anos 60 e 70

Em 1994, dois especiais com 60 minutos cada foram exibidos na tevê japonesa, com intenção de testar uma retomada da saga. A ideia era reproduzir o clima da série original, bem como o estilo dos efeitos especiais. No enredo, Ultraseven estava de volta à Terra e enfrentou velhos inimigos. No primeiro especial, intitulado “Operação Energia Solar”, ele enfrenta o conhecido Alien Pitt e uma segunda geração do monstro Eleking. Assim, foi apresentado o embrião de um novo Esquadrão Ultra, com os oficiais Dogo, Kaji e Lisa, liderados pelo veterano Furuhashi. Neste primeiro filme, a ex-patrulheira Anne aparece com um filho, curiosamente chamado de Dan. O ator Koji Moritsugu (Dan Moroboshi) é responsável pela narração e pela voz de Ultraseven, mas não aparece em sua forma humana. O criador Eiji Tsuburaya havia falecido em 1970 e a produção dos filmes foi muito precária, gravada apenas em vídeo e com efeitos especiais muito fracos. O telefilme contou com pontas de atores da primeira série de Ultraman.

No segundo especial, intitulado “O Planeta do Alienígena”, os fãs puderam contemplar o retorno de Dan Moroboshi, vivido por Kohji Moritsugo depois de 26 anos da série original. Os inimigos são os Metron, outros velhos conhecidos. Novamente a direção e produção foram muito insatisfatórias e a Tsuburaya resolveu aguardar um tempo para se reestruturar e fazer novas produções, algo que aconteceu a partir de 1996, com Ultraman Tiga, que foi uma produção caprichada. Neste segundo especial de 1994, houve a participação do ator Hiroshi Tsuburaya, neto de Eiji Tsuburaya e astro da série Sheider, que acabou falecendo em 2001, aos 37 anos.

1998: Perdendo a Memória

A terceira formação do Esquadrão Ultra foi mostrada em 1998, em três especiais gravados em vídeo. A produção foi melhor em relação aos especiais de 1994, mas não ideal. Mesmo assim, um pouco do prestígio da série original foi recuperado, com a volta de roteiros mais adultos e maior enfoque no drama. Tal como nos especiais de 1994, a mesma trilha sonora de 1967 foi utilizada. O mentor do Esquadrão Ultra é o velho general Furuhashi. Sob o comando do Capitão Shiragane, estão os oficiais Kazamori, Shima, Mizuno, Satomi e Rumi.

Dan, que havia desaparecido ao final de “O Planeta do Alienígena” (1994), aparece vivendo sem memória junto de uma família. Mas, ao se confrontar com o alienígena Variel, recupera seus instintos e volta a lutar como Ultraseven. Ao final do confronto com o alienígena Banderaz, Dan reencontra-se com Furuhashi, despede-se e volta para M-78.

Ultraseven 99

Uma nova série de seis partes foi lançada em home-video em dezembro de 1999, sob o título Ultra Seven 99. Desta vez, os fãs foram realmente brindados com uma produção à altura da populariadade do personagem. A trilha sonora foi refeita pelo compositor original, Toru Fuyuki.

Durante um combate, o oficial Kazamori é morto e Ultraseven assume secretamente sua identidade, apesar de também usar sua identidade original de Dan Moroboshi. A história foca-se em Kaji, ex-integrante do segundo Esquadrão Ultra, mas agora como um ambicioso oficial do alto-comando da TDF (Terrestrial Defense Force). Ele vive obcecado com a ideia de que os humanos a aprendam a se proteger sozinhos das invasões alienígenas. Eis, então, que ressurge um velho inimigo de Seven, o robô King Joe. A batalha final entre os gigantes é memorável e muito bem produzida.

Ao final, Dan salva o amigo Furuhashi e agradece por ter lhe ensinado o que é ser um humano de verdade. Ultraseven volta novamente a M-78 mas, desta vez, sentindo-se como um homem da Terra (o último episódio desta séries é intitulado ” Eu Sou um Terrestre!”.

Ultraseven Evolution (2002)

Em uma nova fase da saga, intitulada Ultraseven Evolution, mais cinco especiais foram lançados em video. Kazamori deixou o Esquadrão Ultra, sendo substituido por uma nova agente, a oficial Yuki. Pela primeira vez, três mulheres fizeram parte do Esquadrão Ultra.

A história mostra um tribunal cósmico que acusa Ultraseven de imparcialidade em sua posição de defensor do Universo, sempre pendendo para o lado da espécie humana. Além disso, uma discussão da série clássica é retomada: a humanidade teria exterminado os seres Nonmalt, habitantes originais da Terra, tomando seu lugar como raça dominante. Antigos e novos rivais aparecem para duelar com Ultraseven, entre eles, Godra, Pegassa e uma nova e mais poderosa versão do monstro de duas faces Pandon.

Koji Moritsugu foi somente o narrador da série, já que ele próprio já se julgava velho para representar o mesmo personagem. A Tsuburaya garantiu a continuidade da saga, já que Kazamori é a nova identidade humana de Ultra Seven. Renovado, uma nova produção de um dos mais importantes super-heróis do Japão pode aparecer há qualquer momento, mais de 44 anos após seu surgimento!

Momento Especial

Koji Moritsugu (Dan Moroboshi), Jiro Dan (Hideki Goh) e Susumu Kurobe (Hayata) em momento de descontração durante o intervalo das filmagens do episódio 38 da série O Regresso de Ultraman. Os atores empunham os bonecos dos heróis ultras que interpretavam na televisão, respectivamente, Ultraseven, Ultraman Jack e Ultraman. Os brinquedos na época eram fabricados pela Bullmark e atualmente se tornaram raridades e muito caros.

No Brasil

A série Ultraseven foi exibida com muito sucesso no Brasil pela Rede Tupi, a partir do início dos anos 1970. Alguns anos após ter um horário exclusivo, passou a ser apresentada dentro do programa “Capitão Aza”. No começo dos anos 1980, passou para a Rede Bandeirantes, sendo exibida em horário nobre, às 20h, concorrendo com Robô Gigante e O Túnel do Tempo na Rede Record. Antes de ficar anos fora da TV, Ultraseven foi exibido em 1986, às 8h pela Rede Record. Atualmente, a série vem sendo exibida aos sábados, 20h, pela Rede Brasil de TelevisãoUltraman Ace, Ultraman Taro e Ultraman Leo nunca foram exibidas por aqui.

O autor desta matéria é Maurício Viel. Escreva para nós e faça seus comentários.

Comentários

  1. Francisco Sarmento disse:

    emocionante, marcou a minha geração

  2. Domingos Lins disse:

    Assisti Ultra Q na minha infância em Belo Horizonte (na TV Vila Rica, TV Itacolomi ou TV Belo Horizonte? Não me lembro).E, por favor, o Brasil não se limita a São Paulo e Rio de Janeiro. Aqui, em BH, Ultraman e Ultrasevem, nos anos 60 e 70, foram exibidas pela saudosa TV Itacolomi (aqui não existia TV Record e nem Capitão Aza).

  3. Nossa, eu cheguei a cabular aula para ver ultraseven. Hoje, tenho meu estudo completo. Foi um tempo maravilhoso, onde agente podia ser feliz. Uma infância muito boa. Tenho todos os episódios de Ulraseven, Ultraman Jack, Ultraman Hayata, enfin, tudo sobre os ultras. Bom, fans dos Ultras, desejo a todos que a estrela de ultra ilumine os corações de nós que amamos este fantástico herói. Saudade deste tempo.

  4. marcos disse:

    Nossa essa serie foi fantastica, cabulava as aulas pra assistir, se os jovens visse e gostasse poderia voltar…direto do tunel do tempo…

  5. Para mim foi uma das melhores séries já vista em todos os tempos que bom se alguém tivesse o poder de colocar novamente na tv. disse:

    Para mim foi uma das melhores séries já vista em todos os tempos que bom se alguém conseguisse , colocar novamente na tv.

  6. Brito disse:

    Esta série marcou a minha vida, junto com black kamen rider,
    tunel do tempo,e outras mais!!!

  7. Grazi disse:

    A Rede Brasil esta exibindo Ultraseven, vejo no canal 175 da sky

    1. Cyborg009 disse:

      Nossa, tenho saudades de Ultra Seven, que passava na TV Tupi…anos 70….Eu tinha entre 6 e 8…não me lembro mais…Era uma das Series preferidas…
      Rede Brasil…faz parte também da TV Aberta será? Não moro mais no Brasil, e estou por fora de quase tudo.

  8. eduardo disse:

    Que maravilha, um canal que nos faz voltar ao passado e rever series e desenhos que nos deixavam vidrados em frente da tv parabens ao conjunto rede brasil. saibam que a maior audiencia esta na periferia por ser canal aberto um abraço.